Início AUDIÇÃO “Ai Se Eu Te Pego”, contaminou o Mundo!

“Ai Se Eu Te Pego”, contaminou o Mundo!

180

A música mais tocada em 2011, popular e tem refrão que gruda no ouvido igual a chiclete. Tudo isso somado a uma coreografia simples, irreverente e envolvente, fazem a receita de sucesso de mais um hit que tomou proporção mundial, após Cristiano Ronaldo e Marcelo, jogadores do Real Madrid aparecerem imitando a coreografia em comemoração a um gol.

Ai Se Eu Te Pego
Hit Chiclete” que contaminou o mundo. Tome cuidado!

A música surgiu de uma brincadeira, em 2008, entre a cantora Sharon Acioly e os bailarinos de sua banda numa barraca de praia da cidade de Porto Seguro – BA. Inicialmente num ritmo de funk (assista ao vídeo da 1ª versão), mais tarde ela se juntou ao parceiro Antonio Dyggs para finalizar a letra. Este resolveu colocá-la numa levada mais manhosa e sensual, foi ai que surgiu a 1ª gravação oficial lançada pela banda de forró Cangaia de Jegue, em 2010. Na minha opinião, a grande responsável por catapultar esse que se tornaria um hit mundial na voz de Michel Teló.

A Cangaia começou a tocar e contaminou a Bahia com uma dancinha sensual, convite ao prazer. Logo as fronteiras se romperam e a música espalhou-se por outros estados do Nordeste, despertando interesse de bandas como Garota Safada e Aviões do Forró, que regravaram o “hit chiclete”. Enquanto a canção começava a dar os primeiros sinais de que alçaria voo, foi no Carnaval de Salvador em 2011, que o cantor sertanejo Michel Teló escutou uma banda de forró tocando “Ai Se Eu Te Pego” e ele não teve dúvidas de que essa seria a sua nova aposta. Abalizado pela gravadora Som Livre, Teló também regrava e começa a alastrar o vírus que contaminaria o mundo. Calma, calma, esse não é um vírus mortal. É do bem e ele não te mata!

Eis que o hit chega aos ouvidos do jogador de futebol Neymar, que também executa a “dancinha viciante” em frente as câmeras. E como num passe de mágica, muitos jogadores também começaram a executar a dancinha viciante em comemoração aos seus gols. Daí até chegar aos ouvidos de Marcelo que ensinou e contaminou Cristiano Ronaldo, foi um pulo! Até que num jogo do gigante Real Madrid, em pleno Santiago Bernabéu (estádio do clube), os dois executaram a dancinha para milhões de espectadores através das redes de televisão que transmitiam o jogo. O vírus se espalhou numa velocidade impressionante. Contaminando jogadores de basquete da NBA, mais e mais jogadores de futebol em vários clubes europeus, crianças, adultos, idosos, e até os soldados israelenses que postaram vídeo na internet. Agora, Teló espera conseguir penetrar no exigente mercado norte-americano e já lançou uma versão da música em inglês. Confiram!

Ai Se Eu Te Pego - Sharon Acioly
A compositora Sharon Acioly, o vocalista Norberto (da Cangaia) e o cantor Michel Teló. Foto: Reprodução

Mas afinal o que está em questão aqui é como o meio musical muitas vezes é injusto e credita um sucesso popular a quem não teve muito trabalho para impulsionar a música. Na verdade ela caiu de pára-quedas em seu colo. Será que a Cangaia não teria a mesma força que Teló, se tivesse lançado a música com a ajuda de uma mega gravadora que tem o poder da mídia televisiva em suas mãos? Porque as grandes gravadoras não olham mais para os novos talentos?

Interessante que o mesmo aconteceu com outro hit popular muito executado em 2011. Me refiro a música “Balada”, gravada originalmente pela banda de forró Estakazero, em 2010. Como muitos pensam erroneamente que o cantor sertanejo Gusttavo Lima é o autor, vamos esclarecer. Essa música é uma composição do feirense Cássio Sampaio, que teve sua música lançada pela Estakazero, uma ótima banda com 10 anos de estrada e que também nunca foi reconhecida pelo mainstream da música. Cássio conta que Léo Macedo (vocalista da Estakazero) foi quem o descobriu como compositor, ao gravar a música “Encosta N’Eu”, também de sua autoria e o 1º sucesso da banda.

Veja a música sendo gravada em estúdio pela 1ª vez por Léo Macedo, clique aqui e confira!

Lembro quando assisti o filme Dreamgirls, em que a cantora Jennifer Hudson interpreta Effie White, uma das integrantes das Dreamettes (personagem baseada em Florence Ballard do grupo feminino The Supremes, com Etta James e Aretha Franklin). O filme conta a história da criação da Motown Records, a lendária gravadora americana que lançou grandes artistas negros, principalmente Michael Jackson. Nesta história fascinante, o manipulador empresário Curtis Taylor (Jamie Foxx) acaba trocando Effie por Deena (Beyoncé Knowles) no vocal principal do grupo, apenas por ela ser mais bonita e eles estarem envolvidos amorosamente. Mas tarde o grupo se desfaz, Deena segue encantando plateias como cantora solo e Effie grava uma música de grande potencial. Mas quando chega as mãos do mega produtor, este decide regravá-la na voz de Deena e lança a mesma canção no mercado, arrebatando mais um sucesso.

Vamos dar voz aos compositores que muitas vezes são esquecidos, e também creditar as bandas independentes, que sem a mínima estrutura, conseguem lançar e trabalhar músicas que mais tarde acabam se tornando grandes hits na voz de artistas consagrados do mainstream.

———————————————————————————————————————————————-

Edvando JuniorEdvando Junior é cadeirante, cidadão, designer gráfico, apaixonado por projetos de sustentabilidade e tudo que diz respeito a preservação da natureza. Fundador do site Ativar Sentidos e idealizador do projeto social Esquadrão da Paz. Atualmente estou viajando no mundo das palavras, nessa gratificante sensação de exprimir sentimentos para ativar os sentidos. @edvandojr