Início AUDIÇÃO R.E.M. – Losing My Religion

R.E.M. – Losing My Religion

399
Compartilhe

Eles sobreviveram ao longo de décadas e estão na ativa desde 1980 até os dias atuais. O R.E.M. é uma banda estado-unidense de rock formada em Athens, na Geórgia. Seu nome é uma referência ao estágio de sono REM. Em 1979, os amigos Michael Stipe (vocalista) e Peter Buck (guitarra), conheceram os também amigos Mike Mills (baixo) e Bill Berry (bateria). A afinidade entre os quatro foi imediata e logo começaram a tocar juntos.

HISTÓRIA: No dia 5 de abril de 1980, a banda fez seu primeiro show para a festa de aniversário de um amigo, numa igreja abandonada na cidade de Athens, no estado da Georgia, EUA, onde Stipe e Buck moravam. A partir daí, começaram a tocar em bares, restaurantes e festas no sudeste dos EUA, continuando seu trabalho sem descanso, lançando álbuns anualmente por sete anos consecutivos. No ano de 1981, o R.E.M. lançou pelo selo independente Hib-Tone o compacto “Radio Free Europe”. Em 1982, a banda assina contrato com o selo I.R.S., onde lançam o EP Chronic Town, que teve uma ótima aceitação pelas rádios universitárias da época. Um ano depois sai o primeiro álbum do R.E.M., Murmur, que ganhou o status de álbum do ano batendo bandas já consagradas como U2, que tinha lançado o álbum War e também Michael Jackson com Thriller, o disco mais vendido da história.

Entusiasmados com o sucesso do primeiro álbum, em 1984, com apenas onze dias de estúdio, eles gravam o segundo, Reckoning, e saem em turnê novamente. 1985 é o ano de lançamento de Fables of The Reconstruction, o terceiro álbum e o maior sucesso até então, com destaque para a música “Feeling Gravity´s Pull”. Em 1986, o R.E.M. lança o quarto disco, Lifes Rich Pageant, outro grande sucesso alternativo. A banda conseguiu seu primeiro disco de ouro e o hit “Fall On Me” figurou no Top 10 dos EUA, fato inédito para o grupo. No mesmo ano a banda lança seu quinto álbum de trabalho, Document, com sons barulhentos e letras politicamente corretas. A música “The One I Love” leva o R.E.M. ao estrelato, figura no TOP 5 dos EUA e o álbum leva disco de platina.

Dois anos se passam e em 1988 a banda lança o álbum Green, o sexto da carreira. O R.E.M. é eleito pela revista Rolling Stone a melhor banda de Rock and Roll dos Estados Unidos e eles assinam contrato com a milionária gravadora Warner Bros.. Após três anos sem lançar nada e sem a pressão da gravadora, o quarteto lança o sétimo álbum, Out Of Time, o mais bem sucedido da carreira do grupo. Os hits “Losing My Religion” e “Shiny Happy People”, deram a banda três Grammy Awards e seis MTV Video Music Awards. Site Oficial: www.remhq.com

Neste mesmo ano de 1991, a convite da MTV a banda gravou um Acústico, com várias músicas de sucesso e outras desconhecidas até então. Esse acústico não chegou a ser lançado em álbum mas mostrou a versatilidade dos músicos. Ficou provado, definitivamente, que eles eram excelentes músicos. Para muitos no Brasil era a primeira vez em que se ouvia falar no R.E.M. (fora do circuito underground) e o sucesso da banda foi uma das primeiras revitalizações do rock nos anos 90, antes da revolução de Seattle.


Em 1992 a crítica duvidava que a banda iria conseguir manter a qualidade das músicas nos álbuns seguintes até que o oitavo álbum, Automatic for The People, foi lançado. O disco possui hits consagrados como “Man on the Moon” (dedicado ao humorista Andy Kaufman) e “Everybody Hurts” (para muitos a canção mais triste do mundo).

Em 1996, o R.E.M. renova com a Warner Bros. por US$ 80 milhões, um dos maiores contratos da indústria fonográfica. Lançam seu décimo álbum, que pela primeira vez não foi gravado inteiramente em estúdio. New Adventures in Hi-Fi contém, em sua maior parte, músicas inéditas gravadas em passagens de sons da turnê anterior. No primeiro dia de gravação do álbum seguinte, em 30 de outubro de 1997, Bill Berry, junto com a banda, dá uma entrevista dizendo que amigavelmente deixava o grupo. Os outros três integrantes resolvem continuar com a banda, sem substituir Berry.

Em 2001, depois que a ferida aberta pela saída de Berry já estava cicatrizada, o R.E.M. lança seu décimo segundo álbum, intitulado Reveal. O álbum possui belos arranjos de teclados eletrônicos com letras inspiradíssimas, reforçando o talento de Stipe, considerado um dos melhores letristas de sua geração. O primeiro compacto e grande hit do álbum é “Imitation of Life”, onde o R.E.M. faz uma volta ao passado e recorda um pouco a onda pop vivida em 1991 com “Shiny Happy People”. Logo após o lançamento de Reveal, a MTV americana convidou a banda para gravar um novo acústico. O agora trio, mais experiente do que antes, faz uma excelente apresentação. Michael Stipe mais uma vez deu um show nos vocais, onde mostrou ter muita facilidade para fazer o que deseja com sua voz e para modificar as músicas do jeito que mais lhe agrada.

Em 2004 foi lançado Around The Sun, o álbum que teve a repercussão menos positiva, tanto entre os fãs quanto entre a crítica. Em 2008 a banda lança o álbum Accelerate, contendo músicas como “Supernatural Superserious” e “Accelerate”, entrando em algumas paradas musicais ao redor do globo. Em 2010 a banda anunciou o nome do seu décimo-quinto álbum de estúdio: Collapse Into Now. Berti Downs, o empresário da banda, declarou que considera esse o “melhor álbum da banda desde sempre”. Em dezembro de 2010, a banda liberou “Discoverer”, o primeiro single do álbum para download gratuito na internet.

Fonte: Vida Nada Modelo, Wikipédia.
———————————————————————————————————————

Exercitando a Audição traz a música que fez mais sucesso na história da banda e que projetou o R.E.M. ao redor do mundo. “Losing My Religion”, ficou durante 21 semanas na Billboard Hot 100, chegando a figurar na quarta posição. A canção foi vencedora de dois prêmios Grammy e hoje supera a marca de 3 milhões de views no Youtube. Aperte o PLAY ao som do R.E.M. e a voz surreal de Michael Stipe.

R.E.M. – Losing My Religion
(Composição: Michael Stipe / Peter Buck / Mike Mills / Bill Berry)

Oh, Life is bigger
It’s bigger than you
and you are not me
The lengths that I will go to
The distance in your eyes
Oh no I’ve said too much
I set it up

That’s me in the corner
That’s me in the spotlight
Losing my religion
Trying to keep up with you
And I don’t know if I can do it
Oh no, I’ve said too much
I haven’t said enough
I thought that I heard you laughing
I thought that I heard you sing
I think I thought I saw you try

Every whisper
Of every waking hour I’m
Choosing my confessions
Trying to keep eye on you
Like a hurt lost and blinded fool (fool!)
Oh no, I’ve said too much
I set it up

But that was just a dream
That was just a dream…

Veja a letra completa e a tradução no site Vagalume.