Início AUDIÇÃO Sinkane Multicultural

Sinkane Multicultural

129
Compartilhe

Diretamente do Brooklin para o mundo, o cantor Sinkane cresceu ao som de muito rock. Americano por nacionalidade, mas com um pé na África – nasceu no Sudão – ele aprendeu desde cedo a misturar os ritmos a sua volta. Sua história começa com a mudança para os EUA, aos cinco anos, quando os pais fugiam da violência do seu país nos anos 80.

Sinkane
Sinkane, o cantor africano criado nos EUA. Foto: Divulgação

Aos 18 anos, Ahmed Gallab (Sinkane é só o apelido) vivia em Ohio e lá encontrou seu trabalho: a música. Desde então ele convive nesse universo alternativo de criação musical. Gallab cresceu tocando em bandas de rock em Ohio, o que deu uma certa bagagem para o material que ele apresenta hoje nos palcos. Colaborou com bandas como Of Montreal e Caribou, importantes bandas alternativas da atualidade.

Ele canta e toca vários instrumentos, mas vários mesmo, ele é quase um “homem banda”. Mas claro que não está sozinho: Jason Trammell (bateria e vocal), Mikey Freedom Hart (violão, teclados e vocal) e Mike Montgomery (baixo e vocal) o acompanham nos shows.

Sinkane e sua banda
Ahmed Gallab, Jason Trammell, Mike Montgomery e Mikey Freedom Hart. Foto: E. Ashleigh/Divulgação

Sua música é livre e leve, mas de certa forma também é bastante intensa. O disco Mars, lançado pela City Slang Records/DFA, tem canções sucintas mas também passagens sinuosas que sugerem sua familiaridade com a música africana. É um disco que marca Sinkane como músico e cantor solo, é um apanhado de todas as suas influências. Um disco experimental, quase que sem encaixe em nenhum gênero específico.

O vídeo da música Runnin’, faixa principal do disco Mars, é todo em preto e vermelho, traz cenas fortes. Mas seu som, é ao mesmo tempo, tão relaxante que te faz viajar. Flautas, sintetizadores e guitarras compõem bastante do ritmo de Sinkane, que se complementa com a batida forte da percussão. Um pouco de jazz e funk também podem ser notados nas faixas de Mars.

Curta uma boa vibração ouvindo Jeeper Creeper e Warm Spell. Mais do disco aqui.

Referências: The Guardian e Pitchfork.

———————————————————————————————————————————————–

Gabriela Silva.Gabriela Silva, mais conhecida como Petit Gabi é uma paraense que já morou em algumas cidades, mas que encontrou seu porto seguro em São Paulo. Uma redatora que adotou a escrita como hobby. Amante de livros, gatos, Chico Buarque e apaixonada por redação. Enfim, uma pessoa comum, que gosta de escrever sobre coisas comuns. Mais do mesmo no Só Vim Pra Escrever, seu blog pessoal. @petitgabi

Compartilhe
AnteriorENTREVISTA com Mário Lúcio de Freitas (Parte 2)
PróximoTerra à Vista
Gabriela Silva, mais conhecida como Petit Gabi é uma paraense que já morou em algumas cidades, mas que encontrou seu porto seguro em São Paulo. Uma redatora que adotou a escrita como hobby. Amante de livros, gatos, Chico Buarque...