Início PALADAR Empreendedorismo vegano cresce no Brasil

Empreendedorismo vegano cresce no Brasil

1373
Compartilhe

Com a redução de 20% no consumo de carne somente no primeiro semestre de 2015 e a queda de mais de 26 matadouros de médio e grande porte fechados em todo o Brasil, inclusive, um ponto da J.S. Friboi em MT; o empreendedorismo vegano é o que mais cresce no Rio Grande do Sul e pelo país a fora.

Business vegan ou negócios veganos.
Negócios veganos. Foto: Giovani Scherer

Em pleno rumores de crise, os empreendedores veganos crescem com alegria despontando como um novo posicionamento no mercado, com diferencial competitivo, criatividade, engajamento e muita conscientização.

No começo era só um sonho, quando todos sonharam juntos, passou a se tornar realidade. Hoje, são produtores, transformadores, chefs, designers, artistas e até agências de publicidade especializadas no nicho verde. Para quem permanece de olhos fechados, está perdendo uma grande revolução econômica que vem acontecendo no mundo todo, e já chegou no Brasil: após mais de 50 anos da Revolução Industrial promover verdadeiros desastres ambientais a nível Global, onde muitas marcas tiveram de se reposicionar. Agora, os consumidores estão mais conscientes, conectados e em busca de empresas que possam estabelecer uma relação “ganha-ganha”, onde tanto o empreendedor, quanto a sociedade, e também o meio ambiente se beneficiem juntos.

Deixo algumas imagens das delicias que substituem o chocolate, o leite, o glúten; também as ações e o sorriso destes empreendedores felizes.

Business Vegan - Consumidores e empreendedores veganos.
Consumidores e empreendedores veganos.
Doces veganos. Foto: Giovani Scherer
Doces veganos. Foto: Giovani Scherer
Delivery de produtos veganos. Foto: Giovani Scherer
Delivery de produtos veganos.
Business Vegan - Pizzas veganas.
Pizzas veganas. Foto: Giovani Scherer

Parece o mundo dos sonhos, uma comunidade inteira vivendo de uma economia sustentável. Outro mundo? Não! Porto Alegre – uma das maiores e mais desenvolvidas metrópoles brasileiras. Esta é uma parcela do que acontece no Paraná, onde já existe o primeiro shopping vegano do Brasil, também em Santa Catarina onde se concentra o maior público vegano do país e no Rio de Janeiro, onde aconteceu recentemente o VEGGO, o festival vegano de 2015 que movimentou milhares de pessoas.

O objetivo é simplista: minimizar os impactos. Mas não simplório. Os veganos têm plena consciência de que ainda utilizam no seu dia a dia, plásticos, borrachas, petróleo e muitos insumos de origem animal. Contudo, o significado profundo que está por trás desta transformação é mostrar que há métodos substitutivos para acabar com a exploração ambiental, movimentos recursos e insumos que não degradem o planeta, não maltratem os animais e tragam benefício à vida das pessoas.

Go vegan!

Compartilhe
AnteriorMeu querido Chico Buarque
PróximoO novo canto dos Malditos
Redatora Publicitária, Marqueteira, Roteirista e Country Manager. Amante das artes, ocultismo e, principalmente, de bichos. É ativista pelo Direito dos Animais, vegana e desenvolve ações de merchandising social, sustentabilidade e consciência ecológica.
  • Nathalia

    Luciane,

    Estou abrindo uma empresa de queijos veganos no Rio e adorei o texto. Gostaria de saber as fontes das informações de mercado, tais como a redução do consumo de carne, mercado vegano no Brasil e estados. Obrigada, Nathalia Pires

    • Luciane Pires

      Olá Natália, que legal. Parabéns, estás entrando no mercado que mais cresce atualmente. A fonte da redução da pecuária em 20% somente no primeiro semestre de 2015 é do G1, na verdade falava sobre “a crise” que teria afetado a pecuária, mas sabemos que não é isso! Atualizei a fonte no link desta matéria (em vermelho). Sobre o mercado vegano, é uma ‘estimativa’, visto que Paraná tem o primeiro shopping vegano do país, Porto Alegre tem a feira vegana que bomba de público cada vez mais mensalmente, e o RJ é o primeiro Estado a promover um festival inteiramente vegano, o Veggo. Desejo sorte em sua jornada. Caso deseje marketing, publicidade, assessoria de imprensa e redes sociais, sou CEO da primeira agência sustentável do Brasil. Facebook: Comunicação. http://www.comuniquecriativo.com.br

      Boa sorte!