Início PALADAR Foie Gras – A decadência da elegância

Foie Gras – A decadência da elegância

715
Compartilhe

O que é brega? O que é chique? Todos os protocolos e fundamentos que permeiam uma sociedade são construídos com base na filosofia, economia, demografia e geografia. Por exemplo, o Brasil é um país tropical, jovem, embora democrático, tem bases construídas fundamentalmente no consumismo capitalista, que valoriza símbolos de poder associados ao ‘não popular’, ou seja, aquilo que nem todos podem comprar. Isso faz com que um determinado produto seja considerado mais importante – o valor de mercado – e assim, se torne nobre: “chique” perante os Novos Ricos que buscam dissociar sua imagem do passado.

Campanha Foie Gras - A decadência da elegância.

Assim o é na maioria das sociedades europeias e ocidentais. Os produtos oriundos de origem animal são consumidos em quase tudo. Eles chegam nas prateleiras, nos supermercados, nas grandes grifes como fonte de valor econômico.

Felizmente, as redes sociais trouxeram uma gama de informações, vídeos, fóruns, debates, discussões que confrontam as ideias aplicadas pela publicidade, quando vendem um “bem estarismo” em torno do abate. Hoje, as sociedades vegetarianas e veganas vêm crescendo num ritmo acelerado pressionando o surgimento de novos mercados com insumos substitutivos para o fim dos testes, vestuários de peles, couro e, também, no segmento alimentício. Somente em 2015, a pecuária reduziu 20% e foram, ao todo, mais de 28 frigoríficos de médio e grande porte fechados em todo o Brasil. Até mesmo a tão propagada Friboi vem fechando muitos de seus pontos espalhados pelo MT.

No futuro não haverá espaço para crueldade, desmatamento, emissão de gás metano e todos os prejuízos causados pelo consumo das carnes e seus derivados. Muitas marcas já vêm adotando como diferencial de mercado, produtos que não agridem o meio ambiente, totalmente ecológicos e sem maus tratos aos animais. Eis que vem nascendo uma nova concepção do que é certo, ético, cruel, errado, brega, chique na nossa sociedade.

Aqueles que relutam ou estão de olhos fechados, estão perdendo uma significativa revolução que está acontecendo em amplos setores sociais, alavancados pela necessidade da preservação de nossas matas, fauna, flora, oceanos; e também pela vasta gama de informações que dissociam produtos como patês, embutidos, pratos – antes considerados nobres como vitela, Baby Beef e Foie Gras.

Está cada vez mais evidente: comer um pequeno bezerro anêmico, não é chique, não é elegante! Por sinal, já pode ser associado à falta de informação e denota a mentalidade leiga, ostentadora e deslumbrada do consumidor – sendo considerado, já, por muitas pessoas de berço como Kate Midleton, Angelina Jolie, Ellen Jabour, Yasmin Brunet, Bruna Lombarbi, como algo ‘cafona’ nos dias de hoje.

Pensando nisso, alguns dos maiores influenciadores do público vegano, amantes de animais e empreendedores verdes do Brasil reuniram-se para montar a primeira campanha contra a produção do Foie Gras; produzida pela publicitária da Comunique Criativo – CCRIA -, com roteiro, produção e design gráfico de @luhpires.ccria, e com direção de imagem de Rodrigo Bragaglia, renomado fotógrafo internacional e Diretor do B Burger.

O curta contou ainda com as presenças ilustres das apresentadoras Rosane Marchetti, da Rede Globo, Márcia Unfer da Rede Aquarius e a empresária do Vê – Empório e Restaurante Vegano, Maria Julia Rosa. A campanha é global com legendas em inglês e espanhol e traz um cenário frio, sombrio com iluminação que deixou o elenco com a expressão de abatimento para explicar a tristeza do que é Foie Gras.

A ideia foi esclarecer as pessoas sobre como é produzido o tal patê, que trata-se de uma “iguaria” obtida através do fígado inchado de gansos. Para produção, o animal é colocado embaixo de um “socador” que desce ração em quantidades absurdas até que o órgão desenvolva gorduras que promovem um crescimento rápido e fora do comum. Pense num balão com a garganta encaixada numa torneira. Pensou? Então você liga, a água escorre até o balão ficar a ponto de explodir. Isso é #FoieGras!

Recentemente, São Paulo proibiu os restaurantes de comercializar tamanha crueldade! Mas ainda temos grandes produtores espalhados por todo o Brasil. Para quem assiste aos vídeos no Youtube de como é produzido o Foie Gras, não restam dúvidas, não há nada de elegante associado a esta cultura.

Você pode ajudar a disseminar esta informação compartilhando e PROTESTANDO contra tamanha brutalidade. É importante ressaltar que toda a campanha é sem fins lucrativos, não há patrocinadores e envolve alguns dos veganos mais influentes do Brasil. #Participe #ÉSério! JUNTE-SE!!!

Compartilhe
Anterior5 anos de estrada
PróximoSobre o Olhar
Redatora Publicitária, Marqueteira, Roteirista e Country Manager. Amante das artes, ocultismo e, principalmente, de bichos. É ativista pelo Direito dos Animais, vegana e desenvolve ações de merchandising social, sustentabilidade e consciência ecológica.