Início PALADAR O Sushi não é de origem japonesa

O Sushi não é de origem japonesa

1950
Compartilhe

O Sushi é o casamento do arroz com o peixe. Quando vejo um, lembro logo da culinária japonesa. Mas ao contrário do que todos pensam, a origem do Sushi não é japonesa. Suas origens remontam ao século IV a.C., no sudeste da Ásia onde era salgado e fermentado com arroz para preservá-lo. Depois de alguns meses de fermentação do peixe, o arroz era descartado. Ele se espalhou para a China, e foi introduzido no Japão no século 8. Os consumidores japoneses preferiam comer o seu peixe com arroz e assim a moderna culinária japonesa nasceu. Inicialmente, era vendido em barracas, como comida de rua, numa espécie de fast food.

Inicialmente, o Sushi era vendido em barracas
Inicialmente, o Sushi era vendido em barracas.

Na década de 1980, como resultado da consciência de saúde, o Sushi começou a se espalhar por todo o mundo. A culinária japonesa, além de sofisticada, é considerada uma das mais saudáveis do mundo, e muito nutritiva. É composta de pouca gordura, rica em proteínas e contém pouco açúcar. Além de variada, utiliza 5 sabores básicos em seus pratos: ácido, amargo, doce, quente e salgado. E é essa alimentação que garante ao povo japonês o maior índice de longevidade do mundo, com os homens vivendo em média 75 anos e as mulheres mais de 81 anos.

Quais os tipos de Sushi?

Quando entro em um restaurante japonês quero saber quais tipos de sushi tem. Adoro o Makizushi que é geralmente embrulhado em nori, uma folha de alga marinha desidratada que abriga o arroz e o recheio. Mas gosto mais do Temaki, um pedaço grande em formato de cone com o nori na parte externa e os ingredientes até à boca da extremidade larga. Um Temaki típico tem por volta de dez centímetros de comprimento, e é comido com as mãos, já que é muito estranho pegá-lo com palitinhos. Existe outros tipos como: Futomaki (rolinhos grandes), Hosomaki (rolinhos finos). O Kappamaki, que é um hosomaki recheado apenas com pepino em tiras, um dos mais tradicionais sushis, e o Tekkamaki que tem como recheio, o atum, também uma das variantes mais conhecidas de hosomaki.

E tem ainda mais nove tipos de sushi: Uramaki (enrolado ao contrário), Oshizushi (sushi prensado), Nigirizushi (sushi feito à mão), Gunkanzushi (sushi “navio de guerra”), Inarizushi (sushi recheado), Chirashizushi (sushi espalhado), Edomae chirashizushi (sushi espalhado no estilo Edo), Gomokuzushi (sushi no estilo cansai). E por fim, o Narezushi que é a forma mais antiga de Sushi.

Sushi pintado por Hiroshige, na era Edo
Sushi pintado por Hiroshige, na era Edo. © Domínio público
Sushi degustado com os palitos (hashi).
Degustação com os palitos (hashi). Foto: Reprodução

A preparação ao sushi é um verdadeiro ritual em que é indispensável apreciar as cores, as formas, o aroma, o sabor e a estética do prato. Costuma-se dizer que os japoneses comem primeiro com os olhos e o nariz para depois degustarem os alimentos. Come-se devagar e com palitos (hashi). Se você não é um fã de peixe cru no seu sushi, pode optar por outros recheios como: tofu, frutos do mar empanados, ovo e até frutas. Não sei como existem pessoas que não gostam da culinária japonesa. Confesso que eu fico alguns segundos hipnotizada, analisando tamanho, cor e formato até eleger o que tomarei para mim, em uma escolha difícil. E quase sempre experimento um de cada sabor, ou até mais. Abaixo deixo um vídeo que ensina a fazer um Sushi bem criativo. Confere aí!