Início 6º SENTIDO Diferenças

Diferenças

317
Compartilhe

Porque as pessoas se prendem tanto as diferenças? Se o tempo da escravidão já passou, porque negros e brancos não podem ficar juntos? Porque pobres e ricos não podem se amar? Porque um cadeirante não pode ser feliz com um andante? São tantas barreiras impostas por um falso moralismo, que só são quebradas quando uma iniciativa veemente vem à tona e rompe com os velhos paradigmas arraigados na sociedade. Será que aceitar as diferenças dói tanto assim na cabeça das pessoas?

Diferenças
Sabe qual é a diferença entre negros e brancos? NENHUMA!

Muitos deixam escapar sua chance de ser feliz, por estarem presos a essas ideias preconceituosas que sempre disseminaram a discórdia e destruíram os possíveis relacionamentos. Na verdade não são os amores que são impossíveis e sim as pessoas que os tornam assim, justamente por não permitir que aconteçam. Daí eu volto ao meu questionamento, porque será que dói tanto ver duas pessoas diferentes se amarem?

De certo que o amor alheio às vezes incomoda, traz inveja, armações ilimitadas… Não deveria, pois o amor é o sentimento mais sublime do universo, mas na vida existem pessoas e pessoas.

Certa vez conheci um cara, ele era cadeirante assim como eu. Mas nunca deu sorte em matéria de amor, pelo menos o amor entre homem e mulher. Um dia ele se apaixonou por uma garota, que dizia ser a garota mais linda da escola, mas ela era rica e andante e ele não tinha muita grana e era cadeirante. Pela 1º vez em sua vida ele sentiu o fator “diferenças” atacá-lo implacavelmente. As pessoas ao seu redor, amigos e não amigos, diziam que eles nunca seriam felizes juntos já que eram de mundos totalmente diferentes. Faziam as famosas comparações superficiais: “você não anda e ela anda; você é pobre e ela é rica; ela é linda, você é feio”. Na hora isso me lembrou Shakespeare, Romeu e Julieta…

É impressionante como os olhos da visão só conseguem enxergar o que está por fora, a casca das pessoas. Preferem criticar, ao invés de respeitar e aceitar as diferenças. Já aqueles que conseguem enxergar com os olhos do coração, ampliam o seu poder de visão, visitam a alma das pessoas e entendem as diferenças como algo imprescindível a vida. Afinal o que seria do mundo se fossemos iguais fisicamente, tivéssemos o mesmo rosto, a mesma cor. Acho que a beleza da vida consiste mesmo é na diversidade.

Cabe a você fazer sua escolha, porque eu já fiz a minha!

* Baseado em fatos irreais da vida desse cara que vos fala, se é que vocês me entendem.

Compartilhe
AnteriorPrimeiras Parcerias
PróximoHistória do Chocolate
Cadeirante, cidadão, designer gráfico, apaixonado por projetos de sustentabilidade e tudo que diz respeito a preservação da natureza. Fundador do site Ativar Sentidos e idealizador do projeto social Natal Solidário. Atualmente, segue viajando no mundo das palavras.
  • Ana Luísa

    Bolas Ed, como eu me revi no teu texto!!!!
    Sabes que das coisas que mais me arrependo na vida é de um dia ter sido preconceituosa e ter deixado de viver um momento feliz na minha vida.
    Ainda hoje me dói apesar de o “comboio já ter partido há muito”. Dói ainda mais quando me lembro que a pessoa que feri, perdoou-me mesmo sem o dizer, mas sim pelas suas acções. Por isto, quando voltei a passar por algo parecido não recusei, independentemente do desfecho.
    Acredita que as pessoas quando estão abertas a aprender aprendem. Basta que estejam acordas! . . . os que ainda dormem repetem os erros sem ver noção do que não sabem!
    Uma beijoca Grande 🙂

    • Que bom perceber q as pessoas se identificam com essa história. Mas é como vc disse, não podemos repetir nossos erros do passado. Devemos aprender com eles e nos aprimorar cada vez mais. A vida é um eterno aprendizado. Bjo Ana!