Início 6º SENTIDO Eu Detesto!

Eu Detesto!

329

Eu detesto quando eu digo uma coisa, e ele entende outra. Tira-me do sério com tanta facilidade. Faz cara de desentendido, mas não deixa passar nada. Ele é ardor e alívio, intenso e suave, homem e menino, tudo ao mesmo tempo. Mas ele é apenas um amigo.

Ilustração feita por Marta T (Seviet).
Ilustração feita por Marta T, virtualmente conhecida como Seviet.

Eu detesto ter um e sessenta e sete e, ele um e noventa e dois, quase cem quilos e, eu quase metade disso. Ele me joga nas alturas e me faz sentir tão pequena. Me carrega e me põe nos ombros. Eu detesto quando ele me chama de linda, sabendo que ele chama todas assim, apesar de meu ‘linda’ ter uma entonação mais longa no “iiiin”. E quando ele inicia todas as frases com menina, quando o meu desejo é ser a sua… Eu detesto ter que ser a primeira a falar quando já estamos a mais de uma semana sem trocar uma palavra.

Detesto sonhar e noutro dia acordar sem lembrar de nada, e ter que me contentar apenas com a sensação de que o sonho foi com ele. Eu detesto porque a gente é preto e branco, mas deveria ser colorido. Eu detesto aquela camisa branca lisa encobrindo a pele morena que deixa ele mais sexy. Assim como o seu cabelo que já tem seis semanas que não corta, fica grande e os meus dedos se perdem no vai e vem de um cafuné como um ímã.

Eu detesto quando paro o meu carro em frente a casa dele, espero uns quinze minutos e, na hora em que abro a porta do carro, sinto aquele cheiro. Isso me desconcerta de um jeito, que eu detesto. Eu sempre ganho um beijo macio no rosto. Eu detesto quando estou com ele, a sós, e ele senta no sofá, não diz nada, eu não aguento, caminho em sua direção, sinto vontade de pular em cima dele e me encaixar implorando por algo mais. Eu detesto quando ele se estica enquanto recebe meus carinhos, quando mira aqueles olhos claros adentrando os meus que são quase pretos de tão escuros, e quando ele chora fica verde da cor do mar, parece me acompanhar. Eu sei que ele também detesta, mas eu detesto mais.

Ilustração feita por Marta T (seviet).
Ilustração feita por Marta T (seviet).

E confesso que cinco minutos depois de ter trocado as últimas palavras com ele, eu já sinto saudade. Eu detesto sentir que o cheiro dele ainda está em mim, que sinto algo e, estou tentando fingir que não sinto, mas não consigo. É difícil ter que admitir que entre um parágrafo e outro, não parei de pensar nele, tentando imaginar o que ele está fazendo sem mim.

Tem coisas que eu prefiro dizer que detesto por vergonha de gostar demais ou por medo de me magoar ou por não saber bem o que é. De repente, sei que vou morrer de vergonha depois que acabar de escrever, pelo grande risco dele ser você que está lendo.

– Eu detesto você, e tudo o que você faz.