Início 6º SENTIDO A Nova Luz do Amanhã

A Nova Luz do Amanhã

178
Compartilhe

Antes da escuridão chegar eu havia visto as sombras no mar. Cheguei a alcançar mais de um metro acima do nível da água. Avistei a escuridão do seu silêncio, através dos lábios das ondas que me empurrava para dentro do mar. Durante a noite percebi que a água lodosa que me “acolhia” era a mesma que me rejeitava.

Ilustração feita por Valentina Contreras (malditavalentina).
Ilustração feita por Valentina Contreras (malditavalentina).

Foi difícil falar sem me entregar chorando. Despedir-me sem querer ir. Eu me despir através das janelas desse mar, então desabrochei até a luz do amanhecer. A água jorrou em busca da sua própria luz, dava pra sentir o cheiro de maresia no ar. Sei o quanto irei me molhar ao te encontrar. Estou me derretendo feito vela chorando ao queimar. Estou sozinha e forte e livre. Sem apego aos desejos carnais, eu seminua dançando ao som do doce silêncio de nós dois.

Ainda perdida eu sinto o medo sempre mudando tudo. Eu sei que você é a pessoa certa para mim. Mas não se aproxime tão rápido assim, ainda sinto muito frio. E confesso que não consigo tirar você da minha mente. É quase sempre mais forte do que eu.

Feche os olhos e sonhe com o meu aroma. Eu sou o tipo de flor que nunca revela o seu interior. E nem com muito esforço eu saberia te explicar, mesmo que tentasse compreender os motivos que me fazem ser quase sempre totalmente fechada como um botão. O que me faz perder alguns, e ganhar outros. Mas, a sua risada não é estranha, não sei se conheço ou se me parece com o barulho que o mar faz ao se movimentar diante do meu olhar.

Às vezes as pessoas fazem coisas por nós sem ter a noção da grandeza de um simples gesto. Coisa pequenina de grandeza divina foi o que me fez renascer das ruínas. O caminho que a carne faz até o pecado traz mais sofrimento do que o pecado em si. Sim, somos nós que julgamos mal. Sim, somos nós que muitas vezes não conseguimos enxergar o bem que o outro nos faz. Sim, somos nós os únicos responsáveis por tudo que vem acontecendo dentro de nós.

Quando alguém abre as portas do mar para que eu possa entrar, me permito mergulhar mesmo sem proteção, sem saber nadar, sem respiração, sem ar. Já vaguei de porta em porta errando com a inocência de uma flor que delicadamente procura por alguém que a tenha cuidado. E foi na candura do seu amor, no coração de um mar tranquilo, onde esvaziei um pouco do muito que já me enchia faz algum tempo. E já me sinto mais leve como pétala que flutua sobre água corrente. Eu gosto da linha reta que o mar faz com o céu, ao admirar sinto a pureza de ser “acolhida”, verdadeiramente. Agora eu sei que o mar onde eu estava era apenas um lago vazio e raso. É como se o castelo aparentemente estivesse erguido, mas por dentro totalmente destruído. Como alguém que sofre em silêncio a espera de um sopro pra ressurgir das cinzas. Como se estivesse submerso há alguns segundos que parecem horas e horas de vida sem ar.

A pureza de ser acolhida, verdadeiramente. Ilustração: Valentina Contreras (malditavalentina)
A pureza de ser “acolhida”, verdadeiramente. Ilustração: Valentina Contreras (malditavalentina)

Você me aceitou sem paredes, sem teto, sem chão, completamente fora de mim. Você me devolveu a esperança no meio da minha tristeza. A sinfonia de cores toca agora, e escutamos aqui dentro de nós durante um forte abraço.

Hoje cedo quando abri meus olhos eu vi uma criança sorrindo no reflexo de um espelho. Acho que aquilo significa mais do que me dei conta, do quanto estamos tão acostumados a não dar tanta importância às coisas simples da vida. Ao carinho, ao cuidado, ao amor, a verdadeira importância que o outro tem pelo simples fato de amar sem ser necessário compreender.

É que guardamos o amor muitas vezes no lugar errado. E esse amor que tanto dei é só meu. Agora quero dá-lo novamente seja a quem for, seja pra você meu novo amor. Nós vamos ver o sol nascer por detrás do horizonte do mar. Parece que vai chover… Bem-vindo o amanhã!

Eu nunca permiti a entrada de alguém completamente. A água do mar vem como ondas acariciar um pedaço da areia bege. E, toda vez que alguém pisa em mim, eu desabrocho como flor no mar. A nova luz do amanhã já é noite, amanheceu. Acorda sol, vem completar o meu luar nesse mar. A nova luz, a Flor, o Sol, a Lua, as estrelas… Amanheceu um dia lindo para amar o que vem vindo!

Talvez seja por esses dias, estou sentindo o cheiro do meu amor. Bem-vindo, AMOR!

  • Francisco Gordilho Filho

    vc sempre se superando!! A cada dia escrevendo com mais coração e sinceridade!! Bj obrigado por existir…

  • Amar é isso, é aceitar o outro sem paredes, sem teto e sem chão. É dar sem esperar recebê-lo, mesmo querendo tanto. E de pequenas em pequeninas doses, AMAR. Esse texto é um dos mais bonitos q vc já fez, Laila. Palavras tão carinhosas e sinceras que se tornam um afago para o nosso coração. Acho até q já disse isso em relação aos outros textos. Ainda bem q falo sempre “q vc já fez”, assim deixo em aberto para vim novas surpresas. E o bom é q elas sempre vem! Ah… Não se preocupe, pq ao contrário do crime, mtas vezes a loucura compensa. Sei q tu vai entender (risos). Bjo!

    • Laila Guedes

      Ed você é suspeito a falar dos meus textos. Contudo, mereço tal reconhecimento, já que tive que conquistar seus elogios com o passar do tempo, pq quase sempre achava tudo que eu escrevia “meio louco”…. Até que enfim, vc ou aprendeu a gostar das minhas loucuras, ou se acostumou…. (Risos). Obrigada, comente sempre, adoro seus comentários. Bjs

      • Sim, sou suspeito mesmo! Mas eu ñ achava tuuudo meio louco não, só uns 8 dos 12 q vc já tem aqui (haha, risos e gargalhadas suspeitas). Ah, eu não me acostumou ainda, sabe? Pelo contrário, eu aprendi a gostar das suas loucuras…

      • Sim, sou suspeito mesmo! Mas eu ñ achava tuuudo meio louco não, só uns 8 dos 12 q vc já tem aqui, haha (risos e gargalhadas suspeitas). Ah, eu não me acostumou ainda, sabe? Pelo contrário, eu aprendi a gostar das suas loucuras…

  • Geo Vieira

    Lalinha estava olhando a data da publicação desse texto e não tinha lido antes mas sei o motivo de só ter visto agora. Deus sempre sabe o que faz e, Ele sabia que a hora exata de eu ler era agora. Tudo faz sentido pelo momento que estou vivendo e posso dizer sem sombra de dúvidas que tá sendo difícil me despir e me entregar ao mar. Apesar de por muito tempo ter defendido tanto esse mar, as decepções da vida me afastou dele. Agora por mais que queira voltar as cicatrizes ainda ardem em contato com a água salgada. Contudo, você mais uma vez me tocou e me deu forças pra suportar as dores da alma. OBRIGADO!

    Sucesso Lalinha