Início 6º SENTIDO Por Breves Momentos

Por Breves Momentos

Por breves momentos paro, penso, ouço o que vem do interior da alma. Ela diz:

Good Morning! por Frank Wuestefeld
Good Morning! Foto: Frank Wuestefeld/Reprodução

Pára, deixa-me respirar, deixa-me esticar os meus braços até onde não possa mais, deixa-me abrir o peito e deixar entrar tanta luz quanta o Céu me der. Pára e deixa os meus olhos enxugarem as lágrimas de não puder mudar o imutável, de não puder fazer o que não podem fazer. Pára e deixa-me apenas inspirar o vento morno que vem do horizonte, ele trás boas novas e eu quero, preciso ouvi-las. E o mundo é para lá do que os nossos olhos possam ver e os nossos ouvidos ouvir, o mundo é tanto mais que o que conseguimos saber, é misericórdia trazida por cada ser vivo que nos abençoa com a sua leveza, brandura, é uma bênção Divina, foi criado com tanto Amor como só alguns o conseguem ver, é mais que toda a pureza mundana, é tanto mais que essa pureza aparente. O mundo vibra por ti, por mim, por Amor.

Aí eu abro-me à brisa quente que vem do horizonte, que vem do mar, de braços abertos enquanto deixo a cabeça decair para o lado e ligeiramente para trás, sentindo as minhas roupas esvoaçarem ao ritmo da leveza desse brando vento que vem de lá.

Enquanto me despojo de mim ao vento que vem de lá, o pôr-do-sol aquece-me o corpo, despedindo-se e dizendo: “Até amanhã… à mesma hora aquecer-te-ei com os meus raios como assim desejares” e o meu sorriso não resiste a tal declaração de amor tão gratuita como o dia que nasce na manhã seguinte.

Por breves momentos tudo isto é eterno, leve, tudo é renovador e não há dor. Não há tristeza, apenas alma e Criador. Apenas comunhão, apenas re-união na sua pureza mais intensa, limpa de pecado, de mácula ou mágoa. E não passaram mais que breves momentos, mais que um piscar de uma estrela que de repente surge no breu da noite na sua forma cadente, esses breves momentos foram paz, libertação que deixa saudade até ao próximo regresso.

Nesses breves momentos pude deixar este momento, este mundo e regressar à minha terra Natal, onde anseio regressar, porque é lá que pertenço, ao todo. Sim, porque não morro, apenas venho e regresso com muitas aventuras para contar ao Pai, umas mais felizes, outras carregadas de lágrimas, outras até brilhantes, mas que sejam todas tão enriquecedoras, transformadoras e saber que novas aventuras e aguardam.

* Enquanto escrevia eu escutava a trilha sonora de Diário de uma Paixão (The Notebook – 2004). A música clássica deste filme é fabulosa. Transporta-te para longe!

———————————————————————————————————————————————-

Ana Luísa NevesAna Luísa Neves, Portuguesa, Psicopedagoga. Trabalhei na Informação Médica, mas agora integro, com muito prazer, dois projectos relacionados com a saúde e geriatria. Tenho paixão pela música, pela leitura e escrita, ou não fosse eu uma mulher de longas paixões. A amizade tem um valor incalculável, o que contribui para o meu lema: Fazer o bem, faz e faz-me bem! Seu blog pessoal é o Coisas da Vida e o twitter @analuisanesi.