Início VISÃO FRANÇA | As Histórias do livro O Pequeno Príncipe

FRANÇA | As Histórias do livro O Pequeno Príncipe

495
Compartilhe

É muito mais que capa ilustrada. É muito mais que diversas folhas escritas. É muito mais do que se possa ver. A primeira vista aparenta ser um livro para crianças, mas possui um grande teor poético e filosófico. E para representar a França em nosso Especial da Copa, vou falar das minhas viagens literárias com o livro “O Pequeno Príncipe”, uma obra do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, publicada em 1943 nos Estados Unidos.

Ilustração baseada no livro O Pequeno Príncipe.
Ilustração baseada no livro “O Pequeno Príncipe”.

Estou cara a cara com ele. Por trás de palavras escritas há palavras que não foram ditas, como uma lacuna em branco. Por detrás das palavras moram sentimentos ocultos que são despertados diferentemente em cada um. Me sinto na França, embora nunca tenha ido lá, exceto nas vezes em que reli O Pequeno Príncipe (Le Petit Prince) – o livro em língua francesa mais vendido do mundo, com cerca de 143 milhões de exemplares. Também é a terceira obra literária mais traduzida no mundo (ficando atrás apenas da Bíblia e do livro “O Peregrino”), tendo sido publicado em 160 idiomas e dialetos. No Japão, há um museu dedicado ao personagem principal do livro. É um dos personagens mais famosos e queridos de todos os tempos, que empolga crianças e adultos com ensinamentos inesquecíveis. Sua história deixa marcas pela forma simples de suas mensagens de otimismo, simplicidade e amor ao nosso planeta.

Quem não leu, precisa ler. Quem não conheceu, vale a pena conhecer. O Pequeno Príncipe não é para se ter na cabeceira, por ser muito mais que palavras, o livro deixa marcas ao despertar o que foi guardado dentro de cada um de nós. Mágoas, medos, sentimentos ocultos, a criança que existe dentro de nós. Já li inúmeras vezes, mas sempre como a primeira vez. Nos detalhes começo a aprender o real significado de valores simples que no dia-a-dia deixamos passar despercebido. O Amor, o Carinho, a Gentileza, a Simplicidade, de um gesto, de um olhar, como no trecho em que a Raposa diz:

A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!

Ilustração do Príncipe e a Raposa, baseada no livro O Pequeno Príncipe.
Ilustração do Príncipe e a Raposa.

Não há lugar em que me encaixaria melhor do que nas entrelinhas do que não foi dito. Como a Rosa, prefiro ficar dentro de um botão, a espera do que é de real valor, sobre a grama, sob os cobertores pesados e lamento que às vezes não chova, pois sou planta e preciso ser regada diariamente. Mas o meu jardim é pra poucos, assim como as estrelas que brilham diferentes para cada olhar. Meu coração não tenha parapeito. Sigo economizando a vida e os capítulos do livro para que ele não acabe. Guardo o último suspiro para respirar junto a ti. Poupo uma amizade, como se não houvesse a possibilidade de outras, ainda que meus dedos virem a página, dando início a próxima debaixo da chuva fina. Não sei por que as pessoas tendem a economizar o amor como se na semana seguinte não fosse descobrir um novo. Como se não soubéssemos o óbvio. Você sabe que não há nada mais importante na vida do que o amor.

Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos. – Trecho do livro “O Pequeno Príncipe”.

Ilustração de um bebê, baseada no livro O Pequeno Príncipe.
Ilustração de um bebê, também baseada no livro “O Pequeno Príncipe”.

Em 2013, essa obra que atravessou gerações completou 70 anos desde seu lançamento. E no link a seguir, você encontra muitas novidades sobre o livro e tudo mais que foi feito baseando-se em sua história. Acesse e veja tudo com os olhos do coração!

Como filosofia de vida, o livro é puro Amor. Je t’aime… Je t’adore!!!

* Agradecimento especial a Micro & Soft Informática pelo apoio na realização deste projeto especial.

  • Petit Gabi

    Todo mundo diz que reler esse livro depois de adulto é uma grande surpresa. Preciso dessa experiência em minha vida. P.S. Adorei as ilustrações fofinhas. =)

    • Laila Guedes

      Sim Petit, faça isso! Leia novamente o livro e verá o mundo com outros olhos!