Início VISÃO Melhores do Leitura do Mês 2011

Melhores do Leitura do Mês 2011

158
Compartilhe

Fizemos uma seleção com os 5 melhores livros indicados na seção Leitura do Mês em 2011. Para você aproveitar as férias e ler bons livros, depois da praia, do shopping, ou antes da balada, claro!

1. “A Última Grande Lição: O Sentido da Vida” de Mitch Albom (Editora: Sextante)

Um livro com uma história profunda, que provoca reflexões recorrentes a cada capítulo e traz a tona a pergunta que não quer calar: Qual o sentido da vida? Sua narrativa é leve e flui de forma bem tranquila, pode-se ler facilmente em apenas 4 dias. Mas prepare-se, por que serão 4 dias de muita emoção…

A história de Morrie Schwartz é uma verdadeira lição de vida, vítima de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), o professor e doutor em sociologia é confrontado com a inexorabilidade da própria vida, mesmo assim ele escolhe atravessar os dias que lhe restavam narrando sua travessia. Escolheu mergulhar na experiência, acolher a dependência progressiva e deleitar-se com ela como quando era um bebê. Aproveite e refleta sobre os verdadeiros valores da vida.

2. “Macunaíma” de Mário de Andrade (Editora: Agir)

Sendo delineado pelo ideal de libertação da aculturação que vinha de fora, como a cultura norte americana e européia; a ideologia da Poesia Pau-Brasil e o Movimento Antropofágico, que dizia que não se deve negar a cultura estrangeira, mas ela não deve ser imitada. Tudo isso misturado a efervescência criativa da Semana de Arte Moderna de 1922.

O livro é peça fundamental para entender o panorama do Movimento Modernista no Brasil. Constituído pelo encontro de lendas indígenas e da vida cotidiana. Essa odisséia espetacular que muitos sentem dificuldade em entender precisa ser contextualizado num momento de vanguarda da história do Brasil. Entender esse momento de reformulação e reafirmação da cultura nacional é de vital importância nesse processo de aprendizagem.

3. “O Monge e o Executivo” de James Hunter (Editora: Sextante)

É um livro que trata sobre liderança servidora, conceito amplamente trabalhado pelo autor nesta obra. Hunter, ao falar de liderança servidora, explica que para ser um bom líder é preciso servir. Mostra que hoje o que vale é liderar com autoridade exercendo a influência, e não o poder. Ainda acrescenta que esse conceito se aplica aos relacionamentos em geral, seja com os empregados, amigos ou família.

O autor conta a história de John Daily, um executivo muito preocupado com seu trabalho, que acaba se afastando dos empregados, dos amigos, da família, enfim, dos relacionamentos. Em meio a sonhos recorrentes, John sempre se depara com o nome Simeão e não sabe o que isso significa. Quer descobrir? Leia o livro…

4. “Bilionários Por Acaso: A criação do Facebook” de Ben Mezrich (Editora: Intrínseca)

Uma história de “sexo, dinheiro, genialidade e traição”, eletrizante do início ao fim. Um relato que começa sob o olhar de Saverin, aluno de Harvard em seu terceiro ano da faculdade, contando como era sua vida de pouca visibilidade e a amizade que mantinha com o estranho Mark Zuckerberg. Ambos vêem a faculdade como o local ideal para curtir a vida e pegar o maior número de garotas possível, mas na verdade os dois nem chegam a ser notados.

Mas qual a participação do brasileiro Eduardo Saverin na trama? Quem era Zuckerberg? Por que o autor fala de Harvard com tanta opulência? O que são as famosas Fraternidades e os Clubes Finais? O que está por traz dos inúmeros processos judiciais envolvendo a criação do Facebook? Para saber as respostas, leia o livro.

5. “Jubiabá” de Jorge Amado (Editora: Companhia das Letras)

Esse é um livro extremamente rico! Em detalhes, em cultura, em baianidade. É cheio de acontecimentos que se entrelaçam formando um verdadeiro mosaico multicultural em que um único personagem consegue se aventurar por vários mundos, trafegando inúmeras vezes entre o céu e o inferno, entre o sofrimento, a humilhação e os prazeres mundanos. Praticou delitos, foi um exímio boêmio, conheceu o sucesso como boxeador e também o fracasso. Apaixonou-se, teve o corpo fechado por um orixá, viveu, viveu e viveu.

Um romance histórico e contagiante que foi o primeiro grande sucesso da carreira de um baiano arretado, chamado Jorge Amado. Não perca a chance de conhecer um dos melhores livros da carreira brilhante desse grande escritor.

APROVEITE as dicas e deleite sobre os prazeres de uma boa leitura, afinal passar as páginas e sentir a textura do papel também é fundamental. Abraço e boas ativações!

Equipe ATIVAR