Início VISÃO Cinema Os Melhores e Piores Filmes de 2013

Os Melhores e Piores Filmes de 2013

134
Compartilhe

Antes de mais nada faço uma ressalva: não vi muitos filmes esse ano. E dos poucos que assisti devo dizer que alguns me agradaram bem mais que outros. Na verdade, alguns eu odiei. Como toda lista pessoal, e tendo em vista a pequena quantidade, muitos dos filmes que vocês puderam conferir deverão estar de fora. Sendo assim, que fique claro que aqui vale irrestritamente meu gosto pessoal e nada tem a ver com o que dizem os críticos da área.

Bom, chega de conversinha, né? A seguir, os melhores e piores filmes que assisti em 2013. Espero que gostem e, principalmente, que compartilhem comigo suas opiniões e filmes que assistiram. Quem sabe já não fico com umas boas dicas para as próximas sessões pipoca.

Wolverine: Imortal (The Wolverine)

Wolverine é um dos meus X-Men favoritos, mas venhamos e convenhamos, esse filme é horroroso. Não posso nem dizer muito sobre ele porque de tão ruim eu dormi na metade, dentro do cinema. Coisa que nunca tinha me acontecido.

Homem de Ferro 3 (Iron Man 3)

Filmes de 2013 - Homem de Ferro 3 (Iron Man 3).

Eu nunca tinha entendido porque as pessoas gostavam tanto de Tony Stark, mas depois de assistir os dois primeiros filmes da franquia para poder ver Homem de Ferro 3 no cinema, entendi o fascínio. Ele é um fracasso com relação aos outros dois, mas consegui me divertir um pouco.

Um Porto Seguro (Safe Haven)

Esse é apenas mais um dos roteiros baseados nas histórias de amor clichês de Nicholas Sparks. Com um conteúdo risível, conta sobre uma mulher em fuga do passado com o marido violento. Ela se muda para uma cidade pequena e encontra um homem e etc. Nada inovador. Mas confesso que tem um desfecho que apesar do lenga lenga me surpreendeu.

Gravidade (Gravity)

Banner do filme Gravidade (Gravity).

Intenso. Essa é a melhor palavra para definir um dos grandes candidatos ao Oscar de Melhor Filme. Gravidade é uma das produções mais comentadas de 2013 e faz jus ao seu sucesso. Com poucos atores, sentimos toda a tensão que emana da tela onde o espaço é o maior elemento da cena. Minha respiração ficou presa em diversos momentos do filme e no final, ainda tive a oportunidade de tecer questionamentos a respeito do ser humano e toda sua incrível fragilidade.

Frances Ha (Frances Ha)

Muito aclamado pela crítica, Frances Ha é um filme cult, dito sensível e profundo. Bem, achei apenas chato. Frances (Greta Gerwig) é uma personagem insuportável e simplesmente detestaria ter que conviver com ela na vida real.

Somos Tão Jovens

Thiago Mendonça interpreta Renato Russo no filme Somos Tão Jovens.

O filme que fala sobre o início da carreira de Renato Russo conseguiu prender minha atenção não apenas por eu ser fã do músico e da Legião Urbana, mas porque retratou de forma sensível um pouco do que ele foi. As atuações excelentes de Thiago Mendonça e Laila Zaid foram os destaques da produção.

Dezesseis Luas (Beautiful Creatures)

Uma versão mais trabalhada de Crepúsculo. O filme é repleto de diálogos existencialistas e tem citações de escritores famosos. Mas ainda assim é apenas mais uma história de amor adolescente impossível, onde um humano e uma bruxa tentam contornar as dificuldades impostas pelas diferenças para poderem ficar juntos.

O Tempo e o Vento

Marjorie Estiano e Thiago Lacerda no filme O Tempo e o Vento.

Um filme que foi criado para virar minissérie da Globo. Eu até escrevi sobre ele quando assisti e a impressão que tive era que estava assistindo à uma novela no cinema. É bem produzido, tem alguns bons personagens, uma fotografia maravilhosa e um figurino impecável. Mas pecou ao transformar o que poderia ser um épico do cinema brasileiro em mais uma produção para fins comerciais.

Bling Ring: A Gangue de Hollywood (The Bling Ring)

Vindo de Sofia Coppola eu esperava algo mais elaborado, mas a trama é fraca e os personagens foram mal dirigidos. E o que deveria ser um filme com uma temática pesada, já que se trata da história de adolescentes classe média que assaltam a casa de celebridades e estão envolvidos com drogas e álcool, acabou virando uma piada. Não senti nenhuma compaixão pelos personagens e não consegui me envolver no drama que a diretora tentou criar.

Invocação do Mal (The Conjuring)

Imagem do filme Invocação do Mal (The Conjuring).

Sou declaradamente fã de terror e suspense, mas claro que sei admitir quando um filme desses gêneros é ruim. Não é o caso de Invocação do Mal. Do início ao fim eu fiquei grudada na poltrona do cinema, tensa e esperando pelo próximo susto. E foram muitos, viu. Achei o roteiro bem costurado e os efeitos deram um tom trash que combinou bem com o enredo. As atuações de Patrick Wilson, já bem ambientado com a temática, e da bela e delicada Vera Farmiga deram um tom de veracidade ao longa. Definitivamente o melhor filme de 2013, dos que assisti.

O Verão da Minha Vida (The Way Way Back)

Sensível e divertido. Desde o primeiro take do longa minha atenção ficou presa ao introspectivo Duncan (Liam James), um menino de 13 anos que não sabe bem como lidar com suas emoções nem com o novo namorado da mãe, vivido pelo ótimo Steve Carell. Destaque também para o Sam Rockwell que faz o papel do divertido funcionário de um parque aquático que acaba transformando a vida de Duncan. Emocionante!

Bom, é isso. Espero que em 2014 eu possa dedicar uma maior parte do meu tempo para apreciar as produções cinematográficas, pois confesso que ano passado deixei a desejar.

E vocês, quais os melhores e piores filmes que assistiram em 2013?

Compartilhe
AnteriorAs Melhores Músicas de 2013
PróximoEstreia do Mês: Trapaça

Gabriela Silva, mais conhecida como Petit Gabi é uma paraense que já morou em algumas cidades, mas que encontrou seu porto seguro em São Paulo. Uma redatora que adotou a escrita como hobby. Amante de livros, gatos, Chico Buarque…

  • Guest

    Da sua lista eu assisti alguns, outros não e teve alguns em especial que não está nela, Mas isso é bem pessoal, eu amei “As aventuras de PI”, vc até escreveu sobre ele aqui no AS em outro artigo. Bjs Gabi!!!

  • Laila Guedes

    Da sua lista eu assisti alguns, outros não e tem um em especial que não está nela. Mas isso é bem pessoal né? Eu amei “As aventuras de PI”, vc até escreveu sobre ele aqui no AS em outro artigo. Bjs Gabi!!!

    • Petit Gabi

      Eu amei Pi, mas é de 2012. Qual você gostou mais da lista que tenha assistido? Bjs

  • Elvis Souza

    Desses vi apenas, Wolverine – imortal e Iron Man 3. O primeiro achei uma tremenda porcaria. Iron Man, gostei dos dois primeiros filmes, mas esse terceiro deixou muito a desejar.
    Em 2013 assisti filmes fantásticos. Entre tantos destaco três:
    Antes da Meia-noite;
    How I Live Now; – este mudou alguma coisa em mim.
    Mr. Morgan’s Last Love.

    Com certeza têm mais que não lembro mas esses três estão sem dúvidas entre os top 10.

    • Petit Gabi

      Wolverine é um lixo sem tamanho! Vou ver esses que vc citou.

      • Elvis Souza

        ‘Antes da meia-noite’ faz parte de uma trilogia Gabi. Pra tu não embarcar logo de cara no terceiro. A ordem é está:
        1º Antes do amanhecer;
        2º Antes do pôr-do-sol;
        3º Antes da meia-noite.

  • Eu gostei da lista, apesar de só ter visto Somos Tão Jovens e O Tempo e o Vento. Mas se tem um q eu colocaria é Azul é a Cor Mais Quente. Um filme mto bem feito, polêmico e diferenciado!

    • Petit Gabi

      Você já sabe o que penso sobre O Tempo e o Vento, né? Ainda não vi Azul é a cor mais Quente, mas vou conferir.

      • Sim. Depois q assisti a minissérie concordei contigo ainda mais. Acho q Monjardim perdeu a chance de emplacar um grande filme nas telonas. 😉