Início VISÃO Cinema Piratas da Informática – Steve Jobs e Bill Gates

Piratas da Informática – Steve Jobs e Bill Gates

659
Compartilhe

Assisti esse filme há alguns anos atrás, e no mês passado resolvi ver novamente. Confesso que foi bem melhor do que na primeira vez, onde passou despercebidos vários itens importantes para compreensão geral da história desses dois gênios da informática.

Noah Wyle interpreta Steve Jobs no filme Piratas da Informática (Pirates of Silicon Valley). © Turner Network Television (TNT)
Noah Wyle interpreta Steve Jobs. © Turner Network Television (TNT)

Baseado no livro Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer, de Paul Freiberger e Michael Swaine, o filme conta a história de Steve Jobs (Noah Wyle) e Bill Gates (Anthony Michael Hall), fundadores das empresas Apple e Microsoft. Mostrando toda rivalidade entre eles, uma guerra de bastidores para ver quem lançaria primeiro uma nova tecnologia que revolucionasse o mundo dos computadores.

Se passa entre os anos de 1970 e 1985, pouco antes de Jobs ser demitido da Apple por John Sculley. Apresenta o nascimento da era da informática doméstica, através do convencimento e consequente mudança de mentalidade dos empresários da época, que não acreditavam que o computador pudesse habitar os lares americanos. O mais interessante é que a trajetória dos dois, a construção dos conflitos, descobertas, erros e acertos são narrados do ponto de vista de Wozniak e Ballmer. Todos os elementos de um bom drama, feito para a televisão, e dirigido por Martyn Burke.

Poster do filme Piratas da Informática (Pirates of Silicon Valley).Informações Técnicas

Título Original: Pirates of Silicon Valley
Título no Brasil: Piratas da Informática
País de Origem: Estados Unidos
Gênero: Drama
Duração: 95 min
Ano de Lançamento: 1999
Estreou no Brasil: 1º de Agosto de 2011
Direção: Martyn Burke
Roteiro: Martyn Burke (baseado em livro de Paul Freiberger e Michael Swaine)
Estúdio: Turner Network Television (TNT)
Distribuição: Turner Network Television (TNT)
Site Oficial: TNT

No começo Jobs e seu amigo Steve Wozniak, interpretado por Joey Slotnick, vivem entre suas casas e o campus da Universidade de Berkley. Gates e seus amigos, Paul Allen (Josh Hopkins) e Steve Ballmer (John Di Maggio), estudavam e moravam em alojamentos de Harvard.

Noah encarna um Jobs com toda sua excentricidade, durante o período do Movimento Liberdade de Expressão, um hippie contestador, visionário, meio louco, e também um gênio. Já Anthony Michael mostra um Bill Gates totalmente nerd, vislumbrado com os códigos binários e suas potencialidades.

Anthony Michael Hall como Bill Gates no filme Piratas da Informática (Pirates of Silicon Valley).
Anthony Michael Hall como Bill Gates. © Turner Network Television (TNT)

De um lado, Jobs e Wozniak perseguem algo novo e com algum diferencial: beleza e design. Fundam e começam a trabalhar no escritório da Apple, ou melhor, na garagem da casa de Steve; conseguem investimento; desenvolvem o Apple I e II; incorporam conceitos da Xerox e lançam o Lisa (batizado com o nome da filha de Jobs); até a chegada do Macintosh, a interface gráfica e o mouse. Gates e seus amigos, buscam parcerias para criar e vender softwares (programas ou sistemas para computadores). Criam a Microsoft; fecham sua primeira parceria com a empresa MITS, fabricante do Altair 8800; passando pelo MS-DOS, pelo IBM PC, até chegar ao famoso Microsoft Windows.

O episódio da Xerox e também o título original do filme, Pirates of Silicon Valley, é resumido pela célebre frase de Leonardo Da Vinci: “Bons artistas criam… Grandes artistas copiam!”

Assista ao Trailer, compre o DVD e veja o filme completo. Vale a pena!

Compartilhe
AnteriorSerá?
PróximoNEW POP de Patrice Murciano
Cadeirante, cidadão, designer gráfico, apaixonado por projetos de sustentabilidade e tudo que diz respeito a preservação da natureza. Fundador do site Ativar Sentidos e idealizador do projeto social Natal Solidário. Atualmente, segue viajando no mundo das palavras.
  • sofia martínez

    Pirates of Silicon Valley devo dizer que é uma boa
    proposta, bem sucedido, divertido e atraente. Eu gostei, e eu recomendo a todos
    e alguns comentários negativos que tem tido.