Início VISÃO Séries e Games Stranger Things: a série que vai te pegar

Stranger Things: a série que vai te pegar

256
Compartilhe

Se você não esteve perdido em uma realidade paralela nos últimos dias, já deve ter pelo menos ouvido ou lido algo sobre Stranger Things, a nova série original Netflix, lançada em 15 de julho. Criada pelos irmãos Duffer, com uma pegada bem anos 80 desde o figurino, cenário até a trilha sonora, Stranger Things é um mix de suspense, sci-fi, drama e romance adolescente que vão te sugar para um universo completamente cheio de mistérios inexplicáveis e bizarros.

Marca de Stranger Things, a nova série original Netflix.
© Netflix

Com apenas 8 episódios bem amarrados, a série mostrou a que veio e já deixou um monte de gente desesperada pela segunda temporada. Pois é, só para vocês terem uma ideia, eu assisti 7 episódios, isso mesmo, SETE, em um mesmo dia. É meio difícil parar de assistir porque os ganchos de um episódio a outro são muito bons e você meio que não quer parar e esperar o dia seguinte pra continuar. Principalmente, porque quanto mais as coisas parecem se esclarecer, mais estranhas elas ficam e você passa a se questionar o que é realidade ou fantasia.

A história se passa nos anos 80 e esse foi um dos motivos pelos quais eu me apeguei tão rapidinho a trama e aos personagens. É aquele misto de nostalgia com reconhecimento dos elementos de cena, brinquedos, músicas, expressões dos personagens que nos transportam para uma outra década. É um sentimento que vai além de cada episódio assistido.

Na cidadezinha de Hawkins é onde as coisas acontecem e onde vivem Mike, Lucas, Dustin e Will, os quatro inseparáveis amigos que vão viver as mais estranhas aventuras. Se você assistiu Conta Comigo (1986), Os Goonies (1985) e Clube dos Cinco (1985), é essa a mesma linha de amizade dos garotos de Stranger Things. Além deles como protagonistas temos também El (Eleven), uma menininha que de cara você só imagina que seja uma criança esquisita, mas com o tempo ela mostra que o bagulho é mais louco do que a gente imagina.

Os atores mirins Caleb McLaughlin, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown e Gaten Matarazzo em Stranger Things (2016). © Netflix
Os atores mirins Caleb McLaughlin (Lucas), Finn Wolfhard (Mike), Millie (Eleven) e Gaten Matarazzo (Dustin).

Quando Will Byers (Noah Schnapp) desaparece de repente depois de uma noite jogando “Dungeons and Drangons” com os amigos, toda a cidade se mobiliza para encontrá-lo. E a partir disso somos envolvidos pelos mais estranhos acontecimentos possíveis. Telecinese, mundo invertido, monstros, muito suspense e até pitadas de terror fazem os mais novos sentir um certo medo e os mais velhos se encantarem com as referências oitentistas.

Fora as aventuras dos meninos, do mistério envolvendo El e do drama da mãe de Will que procura pelo filho desaparecido, também tem um pouquinho de romance adolescente com direito ao clássico triângulo amoroso entre a mocinha, o galã da escola e o rebelde sem causa que rende umas cenas legais. E claro, a parte do bullying na escola que é muito característico quando envolve crianças diferentes em situações inusitadas.

Poster da série Stranger Things - 1ª Temporada.Informações Técnicas

Título Original: Stranger Things
País de Origem: Estados Unidos
Ano de Estreia: 2016
Gênero: Thriller / Suspense / Ficção científica
Duração: 50 min (cada episódio)

Criação/Direção: Matt Duffer e Ross Duffer
Produção Executiva: Shawn Levy
Estúdio de Produção: Netflix / 21 Laps Entertainment
Box: 1ª Temporada (com 8 episódios)
Exibição Original: Netflix
Site Oficial: www.netflix.com

A série é tão bem ambientada na década de 80 que dá pra brincar de ficar encontrando referências, tais como elementos de cena tipo pôsteres de filmes, brinquedos como cubo mágico, walkie-talkies, fitas K7, revelação de fotos (saudades de revelar filmes fotográficos), entre outras coisas mais relacionadas a trama como referências a Poltergeist e ET; a questão do horror invisível presentes em filmes como O Enigma de Outro Mundo (1982), A Morte do Demônio e até mesmo, A Coisa (1985).

Além das excelentes referências cinematográficas dos anos 80, Steven Spielberg e Stephen King são influências evidentes na série, grande parte desse sucesso se deve também ao excelente elenco infantil, que além de ótimos atores são extremamente fofinhos. A linda atriz mirim Millie Brown (Eleven) até já mandou recadinho para os fãs brasileiros em vídeo. E claro, o elenco adulto também é bem bom e tem dois nomes muito famosos na década de 80, Winona Ryder e Mathew Modine.

A trilha sonora é algo a parte que gostaria de comentar. Sou extremamente maluca, tipo a “louca dos soundtrack”, vejo um filme e já vou no Spotify caçar a trilha sonora. Stranger Things foi uma grata surpresa, porque eu sou simplesmente alucinada pelas músicas dos anos 80, então, um prato cheio pra mim, claro. The Clash, Toto, Joy Division, Foreigner e New Order são algumas das bandas dessa playlist maravilhosa que inclusive, está disponível no Spotify. Só colocar os fones de ouvido e viajar.

Trilha sonora da série Stranger Things.
© Netflix

Então é isso, gente, Stranger Things foi um revival de boas recordações pra mim e recomendo fortemente que não deixem de conferir a série.